Agricultura Orgânica: Alimentos mais nutritivos e solos mais ricos, confirmam cientistas.

São as conclusões do Simpósio “Living Soil, Food Quality and the Future of Food”, apresentado durante o encontro anual da American Association for the Advancement of Science – AAAS (Associação Americana para o Avanço da Ciência) realizado em Chicago em Fevereiro de 2009. Fundada em 1848, A AAAS é a maior sociedade científica do mundo e publica o famoso periódico Science, a revista científica mais lida no mundo, atingindo 10 milhões de leitores.. Pesquisadores da Washington State University, da University of California-Davis e do The Land Institute, baseados em estudos realizados durante os últimos 10 anos , incluindo também outros centros de pesquisa, concluíram e publicaram que:

1. Estudos da produção de maçãs demonstram que solos de cultivo orgânico apresentam melhor saúde documentada pela maior diversidade biológica, maior quantidade de matéria orgânica e melhores propriedades físicas e químicas. A melhora da qualidade do solo dos sistemas de produção de maçãs orgânicas pode levar a ganhos na qualidade nutricional, sabor e no armazanamento das frutas.

2. Tomates de cultivo orgânico apresentam níveis significativamente mais elevados de sólidos solúveis e de moléculas naturais chamadas de metabólitos secundários, incluindo os flavonóides, licopeno e vitamina C.

3. A agricultura orgânica, em determinadas circunstâncias, pode retardar o início do “efeito de diluição” . Em centenas de estudos, cientistas demonstraram que níveis cada vez mais elevados de fertilizantes impactam negativamente a densidade de certos nutrientes dos alimentos cultivados, daí o nome de “efeito de diluição” (dos nutrientes). Mais especificamente, tomates que utilizam fertilizantes orgânicos mantém concentrações constantes de benéficos antioxidantes e de metabólitos secundários fenólicos , mesmo com a aumento do tamanho da fruta, enquanto que as concentrações desses mesmos compostos benéficos diminuem com o aumento do tamanho da fruta quando o mesmo cultivar de tomate é submetido a fertilizantes e métodos convencionais.

4. Estudos de 27 cultivares de espinafre orgânico demonstram níveis significativamente mais elevados de flavonóides e de vitamina C e níveis mais reduzidos de nitratos. Os nitratos nos alimentos são considerados prejudiciais à saúde humana pois formam compostos carcinogênicos (nitrosaminas) no trato gastrointestinal e podem converter a hemoglobina a uma forma incapaz de transportar oxigênio no sangue.

5. Os níveis de metobólitos secundários das plantas parecem ser determinados pelas formas de adição de nitrogênio ao sitema de cultivo, bem como pelo modo que as comunidades biológicas de organismos do solo processam o nitrogênio. Comparado ao cultivo típico de plantações convencionais, o ciclo do nitrogênio em cultivos orgânicos atinge processos biológicos e interações solo-planta substancialmente mais complexos. Por esse motivo, o cultivo orgânico oferece grande potencial na produção mais consistente de alimentos enriquecidos de nutrientes.

6. Os métodos de fertilização do solo orgânico, que não utilizam formas de nutrientes que já são prontos para fácil absorção pelas plantas, melhoram os padrões de expressão genética da planta, proporcionando uma assimilação mais eficiente de nitrogênio e carbono em tomates. Esse ganho na eficiência da captação de nutrientes deixa as plantas com mais energia para produzir metabólitos secundários benéficos, compostos que promovem saúde em plantas e humanos.